Cena #1: Bia Lessa ( Brasil)

Arquivo
A trajetória da artista se destaca entre obras realizadas em espaços convencionais e não convencionais. Um conjunto de trabalhos que conversam, se questionam, se refazem, se juntam, se separam, existem na convivência e na relação que travam.
Como em uma sala de trabalho, uma conversa sobre obras, realizadas e futuras, possibilita ao visitante participar da reflexão. Presentes em vídeo, os convidados Flora Süssekind, Ângela Leite Lopes e Bruno Siniscalchi, além da artista, lançam questões sobre o ato de construir um espetáculo, um livro, uma arquitetura.
Os desenhos de cena realizados por Bia Lessa ocupam pequenas telas em um painel-arquivo de imagens e de anotações que conectam reflexões e registros impermanentes da artista e colaboradores gravados a giz.
Fica explícito que o pensamento é estimulado por textos, obras, espaços e conteúdos, somados à observação da vida – que invade, surpreende, anarquiza. Por esse motivo, gotas de água caem do teto, alterando a dinâmica do raciocínio, como um elemento rítmico que impõe presença e nos faz lembrar que há vida lá fora.

 

Bia Lessa é diretora teatral, curadora, cenógrafa e cineasta. Iniciou sua trajetória no teatro, como atriz e diretora. Nos anos 1980 dedica-se à direção de um teatro de pesquisa, em projeto vinculado ao teatro do Sesc da Tijuca, no Rio de Janeiro. Cria os espetáculos Ensaio nº 1 (1984), inspirado em A Tragédia Brasileira, de Sérgio Sant’anna, e Ensaio nº 2 – O Pintor (1985), adaptação de Sete Cartas e Dois Sonhos, de Lygia Bojunga (1932). Em 1986, na Casa das Artes de Laranjeiras (CAL), encena Ensaio nº 3 – Ideias e Repetições – Um Musical de Gestos, com textos de Jorge Luis Borges, Lygia Bojunga e Julio Cortázar, que lhe vale o Prêmio Molière de direção. A partir de 1990, atua como curadora e cenógrafa de eventos culturais importantes, como a exposição Barroco, na Mostra do Redescobrimento (2000), e os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro (2016). Em 2014, estreia como carnavalesca à frente da escola de samba carioca São Clemente.

Advertisements